Roteamento entre VRFs com MP-BGP

A utilização de VRFs (Virtual Routing and Forwarding) em Roteadores permite a criação de tabelas de roteamento virtuais que trabalham de forma independente da tabela de roteamento “normal”, protegendo os processos de roteamento de cada cliente de forma individual.

Empresas que prestam serviços de gerenciamento de rede ou monitoração, empresas que vendem serviços em Data Center e provedores de serviço utilizam largamente VRFs, otimizando assim a administração e o retorno financeiro no total do custo de um projeto.

A configuração de VRFs é bem simples e há um artigo aqui do blog que pode ser consultado  aqui .

Já o Roteamento entre VRFs ocorre quando há a necessidade de comunicarmos diferentes tabelas de roteamento que estão segregadas por VRF, para compartilharem alguns ou todos os prefixos. Há diversas formas de configurarmos o roteamento entre VRFs, como por exemplo com a utilização de um cabo virado para o próprio roteador com as portas em diferente VRFs [apontando assim uma rota para  nexthop da proxima VRF; ou com algum IGP] e também com a utilização de um outro roteador, etc; nesse post explicaremos o roteamento interVRF com o processo MPBGP que é a maneira mais escalável… preparados? Então vamos lá… 😉 Continue reading

MPLS (Multi Protocol Label Switching) – parte 2

Como iniciado no primeiro post, em uma rede com arquitetura MPLS cada roteador da topologia possui uma designação que define a sua posição e atribuição na topologia:

  • CE (Customer Edge Router) – possui a função de prover conectividade para a rede MPLS e é situado na “borda do cliente”. Não encaminha e nem troca labels.
  • PE (Provider Edge Router) – é responsável pela conexão entre uma rede IP (rede do cliente) e a rede MPLS (rede da Operadora/Provider)
  • P (Provider Edge Router) – é responsável pelo encaminhamento de pacotes baseando-se nos labels.

Continue reading

MPLS (Multi Protocol Label Switching)

Apesar de existirem inúmeros sites em português com ótimas referencias de Introdução ao Protocolo MPLS, escreveremos uma serie de artigos com a utilização de MPLS em diversos cenários. Esse post servirá como uma pequena introdução para a descrição e utilização do protocolo com o foco um pouco mais simples na arquitetura e serviços.

O protocolo MPLS (Multi Protocol Label Switching) foi criado para permitir o encapsulamento de diversos protocolos de rede para serem encaminhados por Roteadores baseando-se apenas no endereço do Label ao invés do endereço de rede. A tecnologia é largamente utilizada pelos Provedores de Internet  com diversas topologias de serviços orientado a redes em apenas uma única rede convergida com o MPLS em seu Backbone, permitindo  a utilização de Redes Privadas (VPNs MPLS), Qualidade de Serviço (QoS), Any Transport over MPLS (AToM) e Engenharia de tráfego (MPLS-TE). Continue reading