IKE Fase 1: Resumo

Quando você está tentando fazer a uma conexão segura entre 2 hosts através da Internet, um caminho seguro deverá ser estabelecido, como por exemplo, por uma conexão VPN IPSec. Além dos mecanismos de autenticação e validação da informação a VPN IPSec necessita de um mecanismo eficiente de gestão de chaves.

O processo de gestão de chaves diz respeito à criação, eliminação e alteração das chaves. A implementação de uma solução VPN IPSec  utliza-se de um processo de criptografia que envolve uma periódica troca de chaves, embora o IPSec não integre um mecanismo de gestão de chaves, o IETF definiu como norma de gestão o protocolo híbrido ISAKMP/Oakley também denominado IKE, Internet Key Exchange para autenticar os dispositivos e  gerar as chaves criptografadas. O protocolo IKE utiliza o termo security association (SA), que é um acordo entre os equipamentos pares para troca de tráfego IPSec utilizando os requerimentos necessários para estabelecer as proteções aplicadas em uma conexão. Continue reading

Vídeo: arpspoof com SSLStrip

Os ataques à rede local do tipo man-in-the-middle, ou comumente conhecido como MITM, permitem ao atacante posicionar-se no meio da comunicação entre duas partes. Este ataque é útil para conduzir outros ataques, como sniffing (captura das informações) e session hijacking (sequestro de sessão).

A ferramenta arpspoof falsifica mensagems ARP reply com o intuido de direcionar o tráfego da máquina alvo para a máquina do atacante.

A ferramenta SSLStrip, escrita por Moxie Marlinspike, é bastante utilizada em um ataque man-in-the-middle para SSL Hijacking. O SSLStrip fecha uma sessão HTTP com a vítima e uma sessão HTTPS com a página web, capturando assim as informações que deveriam ser criptografadas.

até!